Notícias

Cuidado com o uso de Repelentes

Cuidado com o uso de Repelentes

 

A preocupação com o mosquito Aedes aegypti e doenças como vírus Zika, Dengue, Chikungunya e Febre Amarela continua. Além da utilização de roupas e telas, usar repelente tem sido um ponto a ser levado em consideração – levando em conta que afasta o mosquito, mas não o mata. Porém, é sempre importante saber como é o uso correto do repelente.

 

Segundo o Ministério da Saúde (MS) e a Anvisa, bebês abaixo dos seis meses não devem usar nenhum tipo de repelente, apenas as barreiras de proteção – roupas de manga comprida e etc. –, crianças entre seis meses e dois anos de idade podem usar repelentes a base de IR 3535 e as com faixa etária entre dois e 12 anos, repelentes a base de DEET com concentração de 10% ou a Icaridina, também de uso infantil. Acima dessa faixa etária não há contraindicação de uso.

 

A utilização do repelente é diferente do protetor solar, é um erro comum achar que esses dois produtos têm usos similares, pois somente repelentes mais concentrados tendem a ser menos reaplicados. Para crianças; respeitar a aplicação do produto em no máximo três vezes ao dia, e para adultos: a orientação é que não se passe mais de quatro vezes ao dia.

 

Atenção especial às crianças com menos de 10 anos. Não deixe que elas apliquem sozinhas os produtos, cuide para que não aplicam nas mãos, ao redor da boca e dos olhos. E também deixe livre do produto feridas ou machucados, mesmo que pequenos.